quarta-feira, 23 de agosto de 2017

INFORMATIVO AMIGOS DO PEDAL

Confiram nesta postagem algumas novidades referentes a equipamentos e acessórios para os praticantes de MTB, seja você um ciclista que pratica o esporte de maneira contínua ou esporadicamente, ou mesmo pra você que faz uso da bicicleta como meio de transporte, porque hoje em dia a tecnologia está presente em todos os modelos de bicicleta, desde as mais simples as mais sofisticadas. 
Para muitas pessoas o que importa é comprar uma bicicleta de marca e cuidar dela, mas a realidade é outra. É verdade que uma bike de marca tem suas características peculiares porém, as de marcas popular também são boas para o pedal, o importante é que seja feita manutenção preventiva e que sempre que possível o proprietário adquira peças e acessórios de melhor qualidade e com novas tecnologias, assim a vida útil de sua bicicleta aumenta e o seu conforto e segurança também. 


  

QUICK LINKS SHIMANO PARA CORRENTES DE 11 VELOCIDADES 
CHEGAM AO MERCADO

Depois de alguns anos de resistência, a Shimano acaba de lançar para o mercado um sistema de Quick Links para correntes de 11 velocidades, batizado de SM-CN900-11. Apresentado pelo fabricante em fevereiro deste ano, o componente que agora chega ao mercado será vendido junto com a corrente ou de forma avulsa.
Até então, as correntes de 11 velocidades da Shimano utilizam o sistema de pino e a novidade chega para facilitar a vida do mecânico e do usuário final. Porém, a marca alerta que o link não é reutilizável. 

Ainda sem preço divulgado, o produto já está a venda no mercado internacional e a previsão de chegada no Brasil seria agora no segundo semestre de 2017. 



 

32 CICLISTAS SÃO INTERNADOS TODOS OS DIAS NO BRASIL

Já em relação ao número de mortes, de acordo o último levantamento sobre acidentes de trânsito feito pelo mesmo órgão, em 2014, 1.357 ciclistas morreram no trânsito.
No Brasil, cerca de 32 ciclistas são internados por dia, vítimas de acidentes de trânsito. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2016, foram 11.741 internações, que custaram R$14,3 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS). Esses números representam um aumento de mais de 7% em relação ao ano anterior, 2015, cujas internações de ciclistas somaram 10.935 e oneraram os cofres públicos em R$13,2 milhões.

Já em relação ao número de mortes, segundo o último levantamento sobre acidentes de trânsito feito pelo mesmo órgão, em 2014, 1.357 ciclistas morreram no trânsito.
Uma das explicações para isso: o desrespeito dos motoristas em relação aos ciclistas.
É possível ver cenas de desrespeito aos ciclistas e às ciclofaixas, frequentemente, nas ruas do país. Embora o Código de Trânsito determine a distância de 1,5 m do motorista para o ciclista, não é incomum ver motoristas distribuindo as famosas “finas educativas” por aí.
Considerada infração grave, a utilização de ciclofaixas para estacionamento é comumente vista nas vias públicas. Além disso, a estrutura cicloviária é muitas vezes utilizada por motoristas para realizarem carga e descarga, ou como pistas de rolamento.
Este número vem confirmar a necessidade de uma maior educação e conscientização no trânsito,  é preciso incentivar o compartilhamento das vias.
Ao lado, confira uma vídeoreportagem de Renata Falzoni e Murilo Azevedo sobre o custo da impunidade no trânsito: https://youtu.be/XB4h_xyiZ68

 COMPARATIVO -  CARRO/BICICLETA
Um carro, num percurso de 40Km/dia, despeja no ar em média 8,8Kg de CO2, e em horário de pico, trafega a uma velocidade media de 4Km/h. A poluição sonora do trânsito paulistano pode chegar até 100 decibeis em corredores de tráfego pesado. Trezentas crianças morrem por ano na cidade de São Paulo devido a poluição. Em 2036 o petróleo acaba. O buraco na camada de ozonio, provocado pela emissão dos gases estufa, é tres vezes maior que a superficie dos EUA.
A bicicleta não contribui com essa problemática, pelo contrario, só traz beneficios. Uma pedalada moderada de uma hora por dia, considerando uma pessoa com 70Kg, queima 560Kcal/h, não emite gases estufa e nem ruído, e ainda, em horario de pico trafega a uma velocidade mínima de 15Km/h.
A seguir, algumas regras básicas, para você motorista, respeitar quem respeita a natureza: o ciclista.
- Ao ultrapassar o ciclista, guarde distancia lateral de 1,5m e reduza a velocidade. O não cumprimento são infrações média e grave com previsão de aplicação de multa – CTB, Arts. 201,220;
- Os veículos de maior porte – motorizados – serão sempre os responsaveis pela segurança dos menores – não motorizados – CTB, Art. 29;
- Em conversões a direita, esquerda, manobras e retorno, dê preferencia aos ciclistas e pedestres – CTB, Arts. 38,39;
- A bicicleta, na faixa da direita, goza de total preferencia sobre os veículos automotores, portanto, respeite-a – CTB, Art. 58;
- Certificar-se de que não há bicicleta oculta no ponto cego do veículo – colunas e lanternas traseira da direita e esquerda – antes de efetuar qualquer manobra;
- Respeite a sinalização e dirija com atenção;
- Conversões a direita são grandes vilões de colisões contra ciclistas, portanto, aguarde a passagem do ciclista para efetuar a conversão;
- Em cruzamentos não sinalizados, dê a preferencia aos ciclistas;
- Dirija defensivamente, ou seja, enxergue o perigo com antecedencia para reagir e obter resposta do veículo a tempo;
- Para aumentar sua visibilidade, olhe através dos vidros dos outros veículos, e faça uso da visão periférica;
- Respeite a parte mais fragil do trânsito: o pedestre;
- Caso quiser olhar uma vitrine, paquerar, ler um anuncio, pare o veículo – quando estiver circulando, a atenção deve ser concentrada, desprezando os atrativos;
- Ao desviar de buracos, observe primeiro se não há ciclista ao seu lado;
- Quando estiver dirigindo não fale ao celular, não fume e muito menos conduza embriagado o veículo;
- Sinalize suas intenções com o acionamento da seta;
- Todos os veículos – caminhões, ônibus, automóveis, motocicletas, bicicletas, carroças de tração humana e animal – tem direito de utilizar a via, portanto o respeito mútuo é fundamental para a convivencia pacífica.
Motorista, respeite o elo mais frágil do trânsito que são os ciclistas e os pedestres. Faça a sua parte! Dê uma aula de prudencia! Outra campanha educativa de mesmo porte está; sendo realizada com ciclistas.

VEM AI
Venha pedalar ao lado de boa companhia e se divertir a vontade num dos pedais mais tradicional do nosso grupo e o melhor de tudo é que para participar deste evento não se paga nada, é tudo 0800, basta apenas ter uma bicicleta em boas condições e estar em boa forma física. Se você reside aqui em Belo Jardim ou cidades circunvizinhas considere-se desde já convidado. 

UTILIDADE PÚBLICA
Os Amigos do Pedal vem a público solicitar a população de Belo Jardim e demais cidades abastecidas pelo Sistema Bitury que neste momento voltaram a ser abastecidas com água da COMPESA que façam uso da mesma de maneira consciente porque é necessário lembrar a todos que hoje a água que chega nas nossas torneiras está vindo da Barragem do Bitury e no caso do Distrito de Serra dos Ventos e adjacências da Barragem de Tabocas e levando em conta que a Barragem do Bitury ainda não está nem com 50% do seu volume faz-se necessário que cada um faça a sua parte, economizando e evitando todo tipo de desperdício de água, para que não venhamos a correr o risco de voltarmos a não ter mais água nas torneiras em pouco tempo. Fica aqui o alerta. 




Por: Geovane Bezerra

2 comentários:

  1. Luciana Biker de Gravatá PE28 de agosto de 2017 23:21

    Achei a matéria muito de téria bem legal e quaro dizer que gosto muito deste blog porque sempre tem bons conteúdos.

    ResponderExcluir
  2. Arnaldo Brasiliano29 de agosto de 2017 09:52

    Muito legal os conteúdos desta postagem.

    ResponderExcluir