sábado, 26 de março de 2016

5ª TRILHA DA PAIXÃO

Nesta quinta edição o pedal mais tradicional do nosso grupo contou inicialmente com 27 ciclistas mas que pouco depois um ciclista que veio da cidade de paulista que faz parte da Região Metropolitana do Recife se juntou aos demais, a equipe que foi recepcionar este ciclista mais um outro ciclista chegou que foi o ciclista Jeová, desta forma a equipe total deste pedal foi composta por 29 ciclistas. vale deixar aqui registrado que estávamos contando com uma equipe de 30 ciclistas, mas destes, 02 não compareceram por motivos ainda não informados. Antes de iniciar uma narrativa mais detalhada sobre este pedal quero parabenizar a cada um que se fez presente e dizer que tenho muito orgulho de todos. Como todo em todo grupo acontecem imprevistos, mal intendidos e atrasos, no nosso também não é diferente e eu Geovane na qualidade de idealizador e líder do grupo sempre estou a cobrar isto, muitas vezes sendo literalmente c por pessoas bem próximas, mas é necessário entender que isso faz parte da coisa e que qualquer membro do grupo está propício a se atrasar e assim atrasar o pedal, então isso não pode e não deve ser motivo para quando a coisa acontece seja motivo de discórdia entre nós e nos faça tomar atitudes que não condizem com o nosso dia a dia dentro do grupo, dito isto quero aqui esclarecer que apesar de lutar permanentemente para que os pedais tenham início no horário marcada noto que se apertar mais muita gente vai abandonar os mesmos e também noto que estes atrasos partem de um determinado grupo dentro do grupo e que quando por algum motivo algum ciclista destes chegam no horário ou mesmo um pouco antes do horário no local de encontro, isso é motivo para ele ou eles reclamarem bastante dos demais companheiros, sem lembrar que na maioria das vezes ele ou eles são os verdadeiros responsáveis pelos atrasos dos pedais e isso tem de acabar dentro do grupo, cada um de nós temos de ter responsabilidade e essa é a verdade doa a quem doer. Atitudes impensadas só prejudicam a união do grupo e devem ser evitadas a qualquer peço por qualquer um, seja ele um ciclistas novato ou um membro da direção. 


CONCENTRAÇÃO
O ponto de encontro e de concentração deste pedal foi como de costume na frente da prefeitura, apesar de todos os apelos nas redes sociais saímos com 15 minutos de atraso, o que para muitos pode ser pouco, mas vale lembrar que isso está se tornando algo corriqueiro e que está prejudicando o grupo porque no mínimo demostra falta de repeito não seu companheiro que acordou cedo e se esfouçou para estar lá no horário marcado. Não quero aqui dizer que temos de chegar sempre no horário, até porque ninguém é perfeito e mesmo eu que me esforço bastante para não me atrasar ou faltar quando confirmado paço por este tipo de situação, o que não pode e tem de ser repreendido e combatido é o atraso constante, seja nas trilhas, nos cicloturismos ou mesmo nos passeios e isso está se tornando uma constante, Volto a afirmar que atraso é algo normal e todos estão passivos a isto, mas se atrasar constantemente é irresponsabilidade.
  


SAÍDA
O início deste pedal estava programado para as 05:30 e desde as 05:10 havia ciclistas presentes no local de encontro, por isso digo que quem chega atrasado constantemente está faltando com respeito aos demais colegas de pedal, mas deixando isto de lado saímos as 05:45 e ainda com uma temperatura "amena", mas os primeiros raios de sol já demostravam que enfrentaríamos um dia pra lá de quente.
  


PRIMEIROS KM 
Ainda no início deste pedal a ciclista Elaine acompanhada do seu esposo e também ciclista o Jurandir e mais alguns outros voltaram ao ponto de encontro para recepcionar o ciclistas que estava chegando da cidade de Paulista e pouco depois deles retomarem o pedal o meu amigo e ciclistas afastado do pedal a algum tempo, o Jeová se juntou a eles e completou a equipe. O percurso este ano foi inicialmente igual ao do ano de 2015, o que para muitos foi bom e para outros mesmo com uma quilometragem menor foi mais duro, que foi a minha opinião (Geovane). A equipe que seguiu normalmente foi por um percurso diferente da equipe do Jurandir, mesmo assim ambas chegaram quase ao mesmo tempo. Apesar das dificuldades relatas a maior reclamação foi em relação a alta temperatura. Ao longo do percurso até Fazenda Nova alguns pequenos imprevistos aconteceram, mas nada fora do cotidiano e que tenha contribuído para atrapalhar o pedal. 
  
  
  


PARADA NO DISTRITO DE VILA NOVA
A primeira parada oficial deste pedal foi no Distrito de Vila Nova que é o segundo distrito mai longe da sede do nosso município, até chegarmos aqui foram mais de 20 km de muitas subidas, mas a partir deste ponto a coisa se inverteu porque o que iríamos enfrentar agora eram vários quilômetros de descida radical e logo em seguida já estaríamos pedalando pela rodovia que nos levaria a fazenda Nova. Para quem achava que riria desfrutar de uma descida agradável se enganou, este trecho é bem técnico e perigoso, qualquer descuido pode lhes custar muito caro. 

  


DESCIDA DOS SALOBROS
Saindo de Vila Nova iniciamos a descida dos sítios Salobro de Cima, Salobro do Meio e Salobro de Baixo que é um terno longo e perigoso, mas que dá muita adrenalina ao ser pedalado além disso, as coisas mais variadas paisagens compensam qualquer sacrifício, enquanto pedalamos por este trecho passamos por casarões seculares como é o caso da Fazenda Salobro que pertenceu ao pai de um determinado governador de nosso estado e que possui uma capela datada do ano de 1832. Esta região onde estão localizados os Sítios Salobros é muito quente, com pouca água e de terras pobres para a agricultura, mas demonstra que no passado esta situação era diferente.  São coisas como estas que tornam o Mountain Bike tão gostoso, ao ponto de enfrentarmos altas temperaturas ou chuvas torrenciais para nos divertir e praticar o nosso esporte, só quem pratica sebe do que estou falando. 
  
 
   


RODOVIA PE 145
O último trecho de pedal para se chegar até Fazenda Nova foi realizado pela Rodovia Estadual PE 145. Vale aqui deixar registrado que apesar do tráfego muito grande de veículos e de, assim como as demais rodovias estaduais, o acostamento ser curto a mesma estava bem policiada e não presenciamos ou tomamos conhecimento de nenhum acidente envolvendo ciclistas.





  


AMIGOS DO PEDAL EM FAZENDA NOVA
Os primeiros ciclistas do nosso grupo a chegar em Fazenda Nova chegaram lá as 08:15 e os últimos as 09:00. Ao chegarmos lá podemos confirmar que mais uma vez o número de ciclistas ali presentes era grande, eu Geovane em conversa com um policial fiquei sabendo que a estimativa da PM é que o número de ciclistas presentes naquela ocasião estava na casa dos 1.500. O que podemos constatar também mais uma vez foi a grande desorganização e os preços abusivos praticados em todos os estabelecimentos, um verdadeiro desrespeito aos turistas e demais visitantes. É impressionante como um lugar que se sabe vai receber pessoas de todos os lugares do Brasil e até estrangeiros não melhore a sua estrutura para receber melhor estas pessoas. 
 
  
   


HORA DO RANGO
O que deveria ser a melhor parte do pedal acabou por ser a pior, o fato é que rodamos bastante em busca de algum local legal para comer e não encontramos nenhum lugar legal, quando achávamos um local vago e com uma certa estrutura se pagava até p pensamento, já nos demais estabelecimentos os ditos "populares" quando havia algum lugar vago se dava ao fato da demora e falta de atenção dos proprietários e demais funcionários aos clientes que, quando se arriscavam a permanecer ali com a intenção de comer tinham de esperar algo em torno de uma hora, que foi o nosso caso, sem contar que a comida veio fria, completamente sem gosto e pouca. Vale aqui deixar registrado que no estabelecimento onde eu Geovane fiquei além da espera de mais de hora e da péssima qualidade da comida os preços cobrados foram astronômicos, um verdadeiro absurdo. Eu Geovane e a maioria dos ciclistas dos Amigos do pedal recomendamos aos ciclistas que forem a Fazenda Nova que optem por fazer apenas lanche e escolham almoçar em outros lugares porque não vale a pena comer lá, porque a exploração é geral, só o que vale a pena comprar lá é a água mineral e o saco de gelo, nada mais. Para quem está achando que eu estou exagerando dá só uma olhada nas fotos que tirei do meu prato, onde se destaca um pouco de arroz e um pé de galinha completo e um outro onde só tem a canela, e ai é ou não é um desrespeito? Só lembrando que a latinha de cerveja (fria) estava custando R$ 5,00. 
  
   
 
  


DANDO UM ROLÉ EM FAZENDA NOVA
Enquanto parte dos ciclistas estavam fazendo um lanche ou almoçando outros estavam fazendo um pequeno tour pelos arredores da cidade teatro, registrando tudo ao redor. Depois destas seções de otos quem já tinha rangado já se preparava para a sua volta e outros já estavam a caminho de casa. 






 
   


A VOLTA
A volta aconteceu em várias etapas, alguns ciclistas não aguentaram a alta temperatura e voltaram de carro, outros voltaram por Barra de farias, outros por Tacaimbó pelo caminho tradicional e eu Geovane mais os que me acompanharam optamos por voltar por Tacaimbó mas via Fazenda Poço do Barão. Ao chegarmos na cidade de Tacaimbó paramos para nos refrescar numa lanchonete saboreando um gostoso sorvete. A nossa equipe foi a última achegar em Belo Jardim, isso as 17:00, eu Geovane fui o que mais sofri porque a temperatura muito alta me desgastou muito e como não me alimentei adequadamente o corpo sentiu, mas mesmo assim foi um ótimo pedal. 
  
  
   
   

RESUMO DO PEDAL
Apesar das dificuldades todos gostaram deste pedal e vale registrar que este é o mais tradicional dos pedais do nosso grupo onde muitos ciclistas fazem de tudo para se fazer presente. Quero aqui agradecer a presença no nosso amigo e ciclista o Henrique Elias, ele que faz parte do Grupo Pedal Livre Olinda e sempre que pode está presente nos nossos pedais, quero também agradecer ao ciclista que veio da cidade de Paulista para se juntar a nós neste pedal e também agradecer a cada um dos nossos ciclistas que deixaram o conforto dos seus lares para me acompanhar em mais esta aventura, se Deus assim nos permitir no próximo ano lá estaremos novamente e temos todo este ano para corrigir falhas que tenham ocorrido, afinal de contas ninguém é perfeito. Obrigado a todos. 

RESUMO DAS DEMAIS ATIVIDADES DO GRUPO
Vamos conferir agora como foi a semana que antecedeu este pedal para Fazenda Nova, afinal de contas os Amigos do Pedal não param. Apesar de vários ciclistas ainda se encontrarem afastados do pedal por vários motivos, mas na sua maioria por estarem se recuperando das viroses outros estão já voltando e ainda tem aqueles que não pegaram nenhuma virose e que sempre estão na ativa, então vamos lá conferir tudo o que rolou recentemente no grupo. 

PASSEIO CICLÍSTICO NOTURNO
Pedal noturno tradicional realizado na quarta-feia dia 23/03/16 que contou com a participação de 06 ciclistas e teve um percurso total de 13 km. Deixo registrado que o baixo número de ciclistas se dá ao fato de muitos ainda estarem afastados dos pedais por motivo de saúde. Infelizmente ninguém registrou com fotos este pedal.




PEDAL CANCELADO
Infelizmente devido a fatos alheio ao grupo não foi possível a realização deste pedal nesta data tão importante para todos, já que a água é o bem mais precioso da humanidade e nada melhor do que nesta data podermos pedalar cobrando ações concretas para a proteção das nossas nascentes e para a preservação dos nossos rios, mas infelizmente isto não foi possível. Quem sabe no próximo ano possamos realizar este pedal? 


TRILHA NOTURNA 
BELO JARDIM/SANHARÓ
Este pedal aconteceu na noite da sexta-feira dia 18/03/16 e contou com a participação de 11 ciclistas, o mesmo teve 42 km de percurso e segundo relatos dos ciclistas que participaram foi um ótimo pedal. As fotos ficaram por conta do ciclista Amaro Neto. Pedal com direito a paradinha para degustar aquele churrasquinho lá em sanharó. Este pedal marcou a volta do Amaro aos pedais noturnos. 



  
   
    

PASSEIO CICLÍSTICO NOTURNO
Pedal noturno tradicional realizado na noite da quarta-feira dia 16/03/16 que contou com a participação de 05 ciclistas e teve um percurso de 13 km. Vale registrar que a galera ainda está voltando aos pedais noturnos aos poucos. Eu Geovane não me fiz presente e ninguém registrou o pedal com fotos. 






UTILIDADE PÚBLICA
A Terra do Bitury a Beira do Colapso no Abastecimento de Água

Como todos estão sabendo a nosso município está atravessando um período muito crítico em relação ao abastecimento de água, isso devido ao longo período de estiagem que enfrentamos. Na última terça-feira dia 22/03/16 em entrevista ao programa Belo Jardim reclama da Rádio Itacaeté FM o gerente da COMPESA Belo Jardim, Sr. Gilvandro Tito (Engenheiro Hídrico) deixou toda a nossa população a par da real situação  dos nossos reservatórios e alertou que em caso de não cover bem e logo a coisa vai ficar muito difícil para Belo Jardim e demais cidades abastecidas pelo Sistema Bituiry. Disse ele o seguinte:
A Barragem Pedro Moura ou barragem do Ipojuca encontra-se com 0,8% da sua capacidade.
A Barragem Engenheiro Severino Guerra ou Barragem do Bitury encontra-se com 1,8% da sua capacidade.
A única barragem que está com um volume de água um pouco maior é a Barragem de Tabocas, mas esta é uma barragem de pequeno porte com apenas um milhão de metros cúbicos de capacidade e a mesma está sendo utilizada para abastecer os carros pipas.
Segundo o Sr. Gilvandro a continuar sem chover a água chegará as torneiras pela última vez aqui em Belo Jardim entre os dias 29/03/16 e 08/04/16 e depois disso Belo Jardim chegará ao colapso total no abastecimento, passando a cidade a ser abastecida apenas por carros pipas. Disse ele também que caso isso venha a ocorrer a conta deixará de chegar as nossas casas. Para saber mais detalhes sobre este assunto acessem o site da Rádio Itacaeté FM e procurem ouvir esta entrevista na íntegra. 
Minha gente ele falou ainda a respeito da situação das nossas indústrias e outras coisas bem relevantes, independente de qualquer coisa peço a todos que nas suas orações diárias peçam a Deus que mande chuvas e logo e vamos fazer a nossa parte sempre, ou seja, economizar e evitar o desperdício de água pois ela já é artigo de luxo para várias populações do mundo e motivo de guerras.

ACOMPANHE NOSSAS AVENTURAS TAMBÉM PELO FACEBOOK
Clicando neste link vocês terão acesso direto ao nosso grupo no face e lá poderão conferir todas as fotos que foram tiradas nos nossos pedais do dia a dia. Clique e confiram porque vale a pena.





Por: Geovane Bezerra

3 comentários:

  1. Juarez Alvarenga - Toritama PE29 de março de 2016 18:34

    Pessoal vocês estão de parabéns pela garra e pela determinação mais uma vez demonstrada, já fui algumas vezes de bicicleta para Fazenda Nova e sei o quanto é duro este pedal e sei também das dificuldades que todos enfrentam por lá, mas era um dos pedais que mais gostava de fazer. Agora se me permitem quero dizer uma coisa, quando estiverem próximos de algum pedal como este se preparem melhor, façam alguns treinos e procurem dormir bem e também levem consigo alguns isotônicos e algumas balas ou doces e algo salgado para irem consumindo no caminho e não se esqueçam de se hidratar bem. Parabéns a todos.

    ResponderExcluir
  2. Antônio Carlos - Caruaru PE31 de março de 2016 07:12

    Bom dia para todos. Também fui a Fazenda Nova e posso afirmar que além da completa desorganização e falta de estrutura para receber tanta gente o calor foi o que me incomodou mais. Eu assim como muita gente voltei de Toyota, mas vocês encararam o sol como gente grande e por isso lhes dou os meus parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Vocês para manter a tradição colocaram em risco a própria saúde já que a temperatura anda realmente alta e vocês foram e voltaram até Fazenda Nova de bicicleta enfrentando tudo de cabeça erguida e superando os próprios limites e por isso eu quero parabenizar a todos.

    ResponderExcluir